quarta-feira, julho 27, 2011

O silêncio e a tristeza na "minha" rua...

Na voragem dos dias da nossa existência, as notícias que mais nos abalam são as que dão conta da morte de alguém. Nunca esperada, nunca desejada, ela está presente a cada segundo, para nos recordar a realidade da nossa passagem efémera pela vida. Só recentemente tive conhecimento da morte do meu primo, que vivia na Bélgica e que todos os anos tinha o grato prazer de encontrar. Ontem, soube da morte do meu vizinho, o Sr. João. Um bom vizinho! Simpático e afável no trato, atento a saber se o meu marido precisava de vinho para o almoço ou de qualquer outra coisa que ele pudesse oferecer. Solicito na ajuda que ele e a esposa, D. Maria Abrantes, têm dado à minha mãe. Porque todos os que partem nos fazem falta e com eles se vai uma infinidade de saber e conhecimentos que não conseguimos aprender de todo, constato com mágoa, que em cada Verão que passa, o país que somos; a nossa terra; o nosso bairro; a nossa rua; ficam povoados de ausências e silêncios que nos ferem a alma. Na tristeza desta hora, os meus sentidos pêsames a toda a família do Sr. João, muito especialmente à esposa, filhos e netos.

4 comentários:

Manuel Faustino disse...

Mana: menos «envolvido» do que tu no relacionamento com os nossos vizinhos, porque saí do Sobral com seis anos e só pontualmente lá voltei e volto, não posso, no entanto, deixar de subscrever o teu post e de me associar aos sentimentos, nomeadamente os de incomensurável gratidão pelo apoio que a vizinha, Senhora D. Maria Abrantes, tem dado à nossa Mãe, que tão bem aqui expressaste. Cuidademos dos vivos, mas honremos e não esqueçamos os nossos mortos.
Manuel Faustino

Jorge disse...

Obrigado pela solidariedade demonstrada da sua parte,e de todos os que o acompanharam no seu ultimo trajeto. Apesar da dor que nos consome,recodamos meu Pai como o Champalimon de Charuto na Boca a dar suas voltas aos Domingos,sempre com um Sorriso para toda a gente.
Paizinho foste sempre nosso Herói.
Um Obrigado de Coracao de toda Familia de ; Joao Lopes Marques

Anónimo disse...

Partilho,sentidamente,os meus pêsames a mais um amigo que partiu e de um modo particular à esposa,irmão,irmãs e família.
Francisco dos Santos

Anónimo disse...

Um pouco atrasado, desejo oferecer os meus sentidos pesames a familia Do Joâo Lopes Marques, meu colega da escola 4a. Classe.

Um desabafo...

É pena que o "silêncio e a tristeza" tenham atingido o Blog desta maneira. Até mesmo as lindas flores que o ornaram durante algum tempo foram retiradas.

Nao é desejo meu lançar qualquer debate.
Tenho muita pena, que certos comentarios negativos tirem todo o interesse e desencoragem as pessoas que benevolamente tentam construir algo de bem e dar a conhecer a nossa terra.

Entretanto desejo salientar que a maioria dos sobralenses, sobretudo os ausentes, apreciam e desejam continuar a manter este contacto e através du virtual ter noticias da nossa linda Aldeia.

A todos os que até agora têem contribuido para realizar o que foi feito. Muito Obrigados... e muita coragem para que continuem a oferecer-nos cada vez mais e lindas novidades.