segunda-feira, maio 22, 2006

Dedicatória à nossa aldeia

A nossa leitora Sacristoa diz k o seu poema preferido é perfeito p dedicar ao Sobral.
Excelente escolha!!!

Da minha aldeia

"Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo...
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo E não, do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro. Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave, Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu, Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar, E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver."

Alberto Caeiro

10 comentários:

Carriço disse...

É realmente 1 poema bestante bom e adequado para o nosso Sobral.Boa escolha!!! ;)

Teresa do Anibal disse...

Eu adoro qualker poema...e ainda mais akeles ke me fazem recordar a minha infancia. Eu sei tambem o quanto as cidades nos deixam limitados pelo espaço e pelo tempo.

Teresa do Anibal disse...

No entanto acho k o poeta foi infeliz quando refere"a nossa única riqueza é ver"k ficamos+pobres entendo.perfiro a frase de outro poeta"não há machado k corte a raiz ao pensamento".como poderia eu viver longe da santa terrinha se não fosse assim?....

morperfeito disse...

Como é bom abrir uma janela e não ver um monte de betão... como é bom sair à rua e ver uma cara que nos saúda com um sorriso e pelo nome... como é bom olhar e ver o horizonte a perder de vista, isto só se saboreia e se aprecia quando se não tem.

ferruki disse...

Boa escolha Sacristoa!!! Impecavel!!! Nem a proposito!!!

Anónimo disse...

é indescritivel,tá excelente!!!!

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anónimo disse...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»

Anónimo disse...

Greets to the webmaster of this wonderful site! Keep up the good work. Thanks.
»

Anónimo disse...

Very cool design! Useful information. Go on! »