segunda-feira, abril 14, 2008

Igreja Matriz

Ainda não tinhamos dado grande relevo à nossa Igreja Matriz, onde a maior parte de nós foi baptizado.
Hoje edificada e caiada de branco ergue-se imponente no meio da aldeia, outrora sem torre e de pedra deveu-se a sua construção à força e união dos Sobralenses!



A data da construção da Torre?

O átrio da Igreja

A torre vista da ponte


Fotos de Miguel Pereira


15 comentários:

Sobralense atento disse...

1937, data da construção da torre da igreja.
Entre 1933 (reconstrução da igreja) e 1 1937, esteve sem campanário.
Escudos feitos no segredo dos deuses, entre pipos de vinho
tendo como modelo uma pequena moeda de escudo

Anónimo disse...

Ouvia dizer aos meus pais que a torre foi construida por voltas de 1940. Talvez um ano ou dois depois.????? Ou talvez antes....

moka disse...

Magnifica torre que se ergue imponente e majestosa, parece querer rasgar o azul do céu primaveril.

Lindas fotos, os meus parabéns ao fotógrafo.

Mariita disse...

É verdade, quanto de nós aqui entraram nos braços da madrinha ainda "dez reis de gente" para o primeiro Sacramento! Fui baptizada nesta bela Igreja e até duas vezes! Claro que disso não tenho memória... nem há fotos para documentar um ou outro. Porém, ficou-me uma "mazela" desse primeiro baptismo, em pleno Verão, em que a água na pia baptismal estaria bem fresquinha e me "acordou" do sufoco de uma convulsão de choro.
Foi a minha primeira luta pela vida! E como eu gosto de VIVER!!

famel disse...

Esuqeci-me de dizer que as fotos são de Agosto de 2007.

Sobralense atento falou da recontrução em 1933, eu gostaria de saber se me pode dizer quando foi construida. Obrigada

Sobralense atento disse...

Famel
A igreja foi reconstruída em 1933. Ficou sem torre porque o dinheiro não chegou.
Só em 1937 é que construíram a torre, facto arrojado para a época, atendendo à altura e ao processo de construção ser básico.
A primitiva igreja (Capela de S. Miguel Arcanjo)seria construída no sec. XVII, atendendo ao arco abatido da porta pribncipal, aproveitado na reconstrução. Em 1790 a criação da freguesia implicava nova igreja, mas não conheço documentos que falem na sua reconstrução.
Quem queira saber como era a igreja antes de 1933, segundo um sobralense cujo nome não recordo, (nasci já com a torre levantada)vá até à Covilhã e observe a igreja de S. Pedro, ali junto à garagem onde apanhávamos os autocarros.
Foi pena algumas das pedras graníticas terem sido metidas nas paredes, especialmente o púlpito, de granito.
Já agora alguém saberá onde para a primitiva imagem de S. Miguel, em pedra, um pouco pesada nas procissões? Ouvi dizer que foi na altura vendida.

FERRADO disse...

Ainda se ve a torre mas perde-se a relegião ao ver as pessoas que ocupam 1/4 dos bancos da nosa igreja
A nova relegião NOVA ORDEM MUNDIAL bate reccordes de adeptos cada vez mais pobres e fanaticos que esquesem as suas origens e o sentido da propria vida
Televisão é o novo padre da nova relegião

Anónimo disse...

Mas infelizmente também se pode atribuir a culpa da dissipação da religião, à forma antiquada como muitos padres e bispos regem as Igrejas!

Anónimo disse...

por falar nisso, alguem tem alguma foto das "bolas" que o padreco tó carlos tanto chateou?

Sei tudo disse...

Gostava de perguntar ao Sobralense atento se por acaso sabe quem foi o autor(e não os autores)que fez o molde do escudo que está na torre.Fica a questão???

Anónimo disse...

big bolas

Sobralense atento disse...

O autor dos escudos foi um dos construtores da torre, José dos Santos (pedreiro)

Virgilio Neves disse...

... Estava eu e mais a malta de 10 anos de idade muito concentrados a jogar ao montinho(aos fósforos)atrás da igreja, - porque o jogo era ilegal - e os paulitos roubados às mães, quando apareceu o Ti Relvas de Casegas com uma coisa estranhíssima e um tanto desproporcional que nos desconcentrou do jogo.
Era o catavento do S.MIGUEL que foi colocado no dia seguinte no alto da torre. Só rodou ao sabor do vento alguns dias depois emperrou até hoje. Veio substituir o catavento de ferro que eu lá via desde que tinha nascido ,era um galo que também já não girava mas tinha o N S E O a indicar os quatro ventos... QUEM SE LEMBRA?

Virgílio Neves disse...

Isto passou-se logo que a igreja foi restaurada (1966). O ti Zé Relvas tinha uma oficina de serralheiro, fazia muitas JANELAS E PORTAS para o Sobral, mas a obra de arte "DEIXOU" muito a desejar, e indo ver ao perto o S. MIGUEL NÃO TEM NADA A VER COM O QUE ESTÁ NO ALTAR. TEM UMA CORNETA EM VEZ DUMA ESPADA.

Anónimo disse...

Recordando Fernando Pessoa

Ó sino da minha aldeia,
Dolente na tarde calma,
Cada tua badalada
Soa dentro da minha alma.