terça-feira, abril 15, 2008

A Igreja sem Torre

Algures entre 1933 e 1937, a Igreja sem Torre.
Reparem no local onde é agora o salão existia...o cemitério


Foto de Fernando Paulo Antunes

12 comentários:

naifas disse...

Cemitério debaixo do Salão???? Brrrrr que macabro só de imaginar os esqueletos nos nossos antepassados a bailar nas festas de fim de ano!!!

Mariita disse...

Naturalmente, deve ter havido trasladação das ossadas para o novo cemitério, salvaguardando assim o respeito pelos defuntos.

cernelha disse...

Os Antepassados (ossos),foram transladados para o cemitério actual, quando começou a construção do Salão.Nada a temer quanto a este aspecto muito menos dos nobres ancestrais (das gentes do Sobral)Sobralenses!... Sobral de então, pedra, lage e madeira, arquitectura Genuína e pura.

cernelha disse...

Arquitectura genuína e pura.Pedra, lage e madeira.Para realce, imaginem esta foto a cores num dia qualquer primaveril!...Não retirando o valor intrínseco do preto e branco.

Anónimo disse...

O cemitério velho como se denominava, nas minhas recordaçôes, foi demolido em 1951 e toda a terra e ossos dos nossos antepassados foram transferidos em cestos à cabeça das senhoras e raparigas para o cemitério novo ou de cima como dizia nesses tempos.

Recordo terem encontrado através dos osssos, dois osssos tibias, muito compridos, até se dizia, comentàrios, que poderiam ser de uma pessoa com aproximadamente dois metros de altura.

O cemitério velho foi justamente demolido para se erigir o Salâo, que foi construido logo depois com a ajuda do povo.

A maior parte da pedra para tal construçâo vem das terras.

Muita dessa pedra vinha em zorras feitas com uns pinheiritos que la se cortavam no terreno do ti Francisco.

F.Paulo disse...

O seu a Seu DONO.O F.Paulo não é o autor da Foto.Apenas e tão só é o autor da transformação de um negativo 6x9 nesta obra rara.Nem podia ser já que quando abri os olhos pela primeira vez a Torre Altaneira já lá se encontrava Há anos.Tive foi o previlégio de subir as escadas milhares de vezes para tocar os Sinos, no tempo em que ainda se tocavam os Sinos!...E ao deparar com estas fotos lindas da Torre,pensei ser interessante analisar o contraste entre os dois mundos...

sobralfilho disse...

Hei, Fernando Paulo

Foto idêntica “ http://sobraldesaomiguel.blogspot.com/2006_11_01_archive.html”

- Quem teria sido o seu autor?

F.Paulo disse...

Da maneira que me chegou à mão o negativo, acredito que a sua autoria é capaz de ser do Sr.Padre Jaime. Mas isto é uma suposição, que vale o que vale como suposição que é.O importante mesmo é o registo.Quanto ao ser igual ou identica a outra publicada em 2006 é até possível que se trate do mesmo negativo, ou melhor que seja a mesma fonte das duas.Um abraço m/especial para o Sobralfilho.

fétera disse...

Depois de ler os comentários só me vem a Famel à ideia, quem lhe dera a ela já ter nascido nessa altura, teria muito para escavar e muitos ossos para avaliar.

Em relação à foto fico muito contente por saber que muitos preservam a memória de factos tão interessantes como este.

Bem haja a todos, com este contributo estamos a imortalizar as memórias da nossa terra.

Sobralense atento disse...

Fernando Paulo está dentro da razão ao falar da autoria.
Esta foto esteve exposta em 1988 na escola aquando das festas do centenário.

famel disse...

Não foi minha intenção dizer que a foto era da autoria do Fernando, queria dizer como é costume...enviada por...

Mas já emendo.

Quanto à ideia da fétera também me passou pela cabeça isso mesmo. Eu que até achava macabro, depois de ter escavado o meu primeiro cemitério islâmico ganhei um certo gosto pelos ossos...mas nada de necrogagia :)

A ideia de fazer festa sobre os restos dos nossos antepassados também me fazia alguma confusão...porque afinal de contas não estando lá os restos fisicos, aquele espaço foi sagrado durante muitos anos!

anónimos disse...

ainda antes do cemitério 'velho'os defuntos eram enterrados debaixo da igreija